Getulinho Zero Carbono: Niterói terá o primeiro hospital municipal neutro em carbono do Brasil

22/04/2021 – A Prefeitura de Niterói vai elaborar, ao longo deste ano, um projeto para transformar o Hospital Getúlio Vargas Filho, o Getulinho, no primeiro hospital municipal neutro em carbono do Brasil. O projeto Getulinho Zero Carbono foi lançado nesta quinta-feira (22), em celebração ao Dia da Terra. A Secretaria Municipal do Clima vai traçar um diagnóstico de gases de efeito estufa da unidade e, a partir daí, desenhar estratégias para mitigar e neutralizar essa emissão. A destinação de resíduos, plantio de árvores e utilização de fornecimento sustentável de energia devem integrar o plano de ação, que deve ser concluído ainda este ano.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, ressaltou que o município vem trabalhando, ao longo dos últimos anos, na agenda do clima. Em 2017, a Prefeitura de Niterói recebeu o selo de elaboração do inventário das emissões de gases de efeito estufa (GEE), concedido pelo Iclei (Governos Locais pela Sustentabilidade).

“O Getulinho Zero Carbono é um ótimo exemplo do que pensamos quando criamos a Secretaria do Clima: um órgão que dialoga de forma transversal com as demais áreas do governo para estruturar e fazer avançar a agenda climática municipal. Fazer dessa unidade pediátrica o primeiro hospital municipal neutro em carbono do Brasil confirma a tradição de vanguarda, inovação e compromisso de Niterói com a sustentabilidade”, defendeu o prefeito.

Em diálogo com a Secretaria Municipal de Saúde, equipes da secretaria do Clima já fizeram vistorias no hospital para entender o funcionamento da unidade. Nesta quinta, durante visita à unidade para lançar o projeto, o secretário do Clima, Luciano Paez, explicou que o primeiro passo do projeto é calcular a quantidade de gases que o Getulinho emite para funcionar durante um ano.

“Com esse diagnóstico em mãos, vamos traçar ações efetivas para diminuição de emissões do hospital e melhoria do ambiente e do microclima local. São alguns caminhos possíveis. Temos já em mente o objetivo de estabelecer um processo de economia circular, por exemplo. Transformar parte do resíduo produzido aqui em adubo para ser usado na horta do hospital, realizar o plantio de mudas, com conscientização da comunidade do Getulinho. Além de verificar a possibilidade de usar outros tipos de fornecimento do energia”, detalhou.

A implementação de políticas públicas para que os prédios da administração pública se adaptem a padrões de emissão zero de carbono também está sendo discutida com a Secretaria de Educação. O objetivo é que as escolas desenvolvam ações de mitigação dos gases de efeito estufa e gestão eficiente de resíduos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support