logo

logo logo logo Colab

Início
Prefeitura intensifica ações de combate ao vetor da dengue em Niterói PDF Imprimir E-mail

01/01/2018 – Com a chegada do verão, o combate ao mosquito Aedes aegypti deve ser reforçado com o objetivo de diminuir a transmissão de doenças como dengue, zika e chikungunya. O alerta é da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Niterói, que mantém uma rotina de prevenção durante todo o ano que é intensificada nos meses com temperaturas mais altas.

“Segundo o último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pelo Ministério da Saúde, Niterói tem índice 0.9% de infestação de criadouros, o que é considerado satisfatório. Isso indica baixo risco de surto de dengue, zika e chikungunya. A prefeitura e a população trabalham durante todo o ano no combate ao Aedes e nos meses mais quentes, condição favorável a reprodução do mosquito, devemos intensificar as ações de combate e pedimos que os cidadãos continuem participando”, alerta a secretária de Saúde, Maria Célia Vasconcellos.

Diariamente os agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizam fiscalização e vistorias das casas em todas as regiões da cidade, aplicando larvicidas quando necessário, orientando os moradores e distribuindo folhetos e cartazes contendo informações sobre as doenças transmitidas, sintomas e medidas necessárias para evitar a proliferação do Aedes aegypti dentro de casa.

Profissionais do Programa Médico de Família também atuam em parceria com prevenção e combate nas suas áreas de cobertura. Também são realizados mutirões de prevenção e combate aos finais de semana em áreas que são mais propensas a proliferações de vetores e nas casas que não foram visitadas durante a rota diária por ausência do morador.

Niterói também possui Comitês Regionais de Combate à Dengue, organizados pelas Policlínicas Regionais, com ações elaboradas de acordo com as características de cada comunidade.


Dentro de casa – O chefe do CCZ, Francisco de Farias Neto, explica que a melhor forma de prevenir essas doenças é a eliminação do vetor, ou seja, combater os criadouros do Aedes aegypti, que coloca seus ovos em recipientes com água parada. Além de eliminar garrafas, sacos plásticos e pneus velhos que ficam expostos à chuva, ele indica a definição de um dia na semana para realizar a troca de água e a lavagem dos reservatórios que não podem ser eliminados, como pratinhos e vasos das plantas.

É recomendável também limpar calhas e cobrir os reservatórios de água e piscinas, a não ser que eles sejam devidamente clorados (o cloro impede a reprodução dos mosquitos).

Quem quiser denunciar focos, solicitar visita dos agentes e tirar dúvidas sobre a doença pode ligar o Disque-Dengue: 2621-0100 ou pelo aplicativo gratuito Sem Dengue.


Atendimento médico

Febre, dor nos olhos, dor de cabeça, dor no corpo, dor nas articulações, manchas avermelhadas no corpo (rush cutâneo) podem ser sintomas de dengue ou chikungunya. Quem apresentar esses sinais deve procurar o serviço de saúde mais próximo.

Já a zika normalmente causa manchas avermelhada no corpo (rush cutâneo) e coceira na pele, acompanhadas ou não febre, dor nas articulações e/ou olhos vermelhos. Também é recomendado o encaminhamento para os serviços de saúde, especialmente se for gestante.

 
campo 110 anos
Niterói Cervejeiro

PMUS

ouvidoria


Prefeitura Municipal de Niterói
Rua Visconde de Sepetiba, 987 - Centro - Niterói - RJ