logo

logo logo logo Colab

Licitações SASDH

Licitações SEMUG


Início
Gestão municipal se reúne para fazer balanço das obras na Região Oceânica PDF Imprimir E-mail

11/09/2018 – O prefeito Rodrigo Neves visitou nesta terça-feira (11) o Centro de Controle e Operação (CCO) do túnel Charitas-Cafubá e apresentou um balanço das obras de mobilidade, infraestrutura e reurbanização da Região Oceânica de Niterói. O prefeito também falou sobre as novas linhas de ônibus do BHS, do projeto de recuperação da Lagoa de Piratininga e sobre a luta pela tarifa social nos catamarãs de Charitas.

“Superamos vários obstáculos e conseguimos com muito orgulho tirar do papel uma obra que era esperada há décadas pelos moradores de Niterói. Esse projeto mudou a dinâmica de vida das pessoas”, disse o prefeito.

Rodrigo Neves destacou que o túnel Charitas-Cafubá, aberto ao tráfego em maio de 2017 criou uma nova opção de deslocamento na cidade, com uma grande melhoria na mobilidade pra a região. Nesta terça-feira, o túnel registrou a passagem de 16 milhões de veículos desde a sua inauguração.

O prefeito também adiantou que a conclusão da TransOceânica está próxima, com o fim das obras e a entrada em operação do corredor expresso de ônibus BHS. A obra remodelou a estrada Francisco da Cruz Nunes. “A estrada Francisco da Cruz Nunes era precária, sem iluminação, sem drenagem, em 90% do trecho não havia calçadas para os pedestres transitarem. Fizemos um grande investimento na modernização para que ela pudesse ser transformada em uma avenida mais amigável ao cidadão. Fizemos também drenagem, macrodrenagem, obras que causaram transtornos à população, mas depois de prontas são muito importantes para evitarem enchentes e alagamentos”, destacou Rodrigo Neves.

Ônibus BHS – O prefeito também anunciou que o BHS entra em funcionamento até o final do ano, com cinco linhas de ônibus, duas delas passando pelo túnel Charitas-Cafubá e indo até o Centro. Uma frota de cem ônibus será usada pelas cinco novas linha da Região Oceânica, com oitenta veículos novos, metade deles (40) elétricos.

A implantação das instalações das 11 estações do BHS já começou. As estações serão as mais modernas do Brasil nessa modalidade de transportes, com câmeras de monitoramento interno. sistema de comunicação com os passageiros e painéis informativos.

“Teremos cinco linhas: duas atravessando o túnel, indo até o Centro, vindo da Região Oceânica. Com isso, o morador da Região Oceânica vai poder pegar um ônibus e seguir até o Centro, sem necessidade de baldeação. E as outras três linhas continuam atendendo o Largo da Batalha, o Parque da Colina”, relata o secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, que acompanhou o prefeito na vista ao CCO.

Lagoa – O prefeito também aproveitou a visita para fala do projeto de recuperação da Lagoa de Piratininga, que será um grande parque de uso público. “O Projeto já está sendo elaborado. Teremos uma prioridade de recuperação de ecossistemas e a ciclovia no entorno será implantada, diminuindo a distância de quem quer ir para as praias, da Região Oceânica. Serão 60 quilômetros de ciclovia com planejamento para uso turístico e educacional. Além disso estamos com equipe para monitoramento da lagoa, para despoluição do sistema lagunar”, disse o secretário Executivo, Axel Grael, também presente na visita.

Infraestrutura – O prefeito Rodrigo Neves também destacou as obras de infraestrutura na Fazendinha, Cafubá, Bairro Peixoto, de todas as ruas transversais de Piratininga e ruas de Camboinhas.

“Essas obras de infraestrutura são aquelas que políticos não gostam de fazer porque não aparecem, mas são importantes porque melhoram a qualidade de vida das pessoas. Agora fazendo a infraestrutura do Bairro Boa Vista, investimentos em galerias e drenagem e pavimentação no bairro do Jacaré e concluímos a contratação dos projetos do Maravista, da Serra Grande e do Santo Antônio. Também já autorizei a elaboração de projetos e infraestrutura para o Bairro do Engenho do Mato e para o Maralegre. Essas obras serão iniciadas no ano que vem”, disse o prefeito.

Barcas – Rodrigo Neves disse nesta terça-feira que não concorda com o edital de concessão das barcas, que não leva em conta a tarifa social de Charitas. “A Prefeitura está em uma luta há dois anos, sempre buscamos o diálogo. Mas agora entramos com ações judiciais, com ações no Ministério Público, com ações no Tribunal de Contas. O edital de concessão das barcas não pode negligenciar as necessidades de uma tarifa mais acessível em Charitas”, disse o prefeito.

 
Niterói Cervejeiro

ouvidoria


Prefeitura Municipal de Niterói
Rua Visconde de Sepetiba, 987 - Centro - Niterói - RJ