logo

logo logo logo Colab

Licitações SEMUG


Início
Getulinho: emergência completa 6 anos de sua reabertura PDF Imprimir E-mail

02/01/2019 – Com uma média de cinco mil atendimentos mensais, o Hospital Municipal Getúlio Vargas Filho, o Getulinho, completa, nesta quinta-feira (03), 6 anos da reabertura do seu serviço de emergência, que estava desativado na gestão passada. Desde então, a unidade já soma mais de 330 mil atendimentos emergenciais. Considerando todos os procedimentos do hospital, como cirurgias e internações, são mais de 700 mil atendimentos desde 2013.

Localizada no Fonseca, Zona Norte da cidade, a unidade, que hoje é referência no atendimento pediátrico, teve sua emergência fechada em 2011 e reaberta em janeiro de 2013. A emergência do hospital atualmente possui duas salas de espera, sendo uma para recepção e outra para espera do atendimento médico, dois consultórios para classificação de risco, quatro consultórios médicos, sala de atendimento com 12 leitos, divididos de acordo com a classificação de risco amarela, vermelha e observação individual (isolamento), sala de medicação e inalação, sala de sutura, sala de curativo, sala de raios X, sala de estar para acompanhantes, sala de atendimento familiar, além de duas salas de apoio técnico e administrativo e duas salas de repouso para plantonistas.

“A gestão teve uma sensibilidade muito grande ao realizar a reabertura da emergência da unidade e depois investir no local, o que permitiu que o Getulinho se tornasse referência em pediatria", defende a secretária municipal de Saúde, Maria Célia Vasconcellos.

O Getulinho é importante para cuidar da saúde de crianças como a pequena Glaucia Helena, de 6 anos, que contraiu pneumonia. Acompanhada pela avó, Amarília Pereira, ela está internada desde o dia 25 de dezembro, mas já apresenta quadro de melhora e deve receber alta na próxima sexta-feira.

“Passar o ano novo em hospital foi tenso, mas o atendimento daqui é nota mil, o que ajudou a nos acalmar”, afirmou.

Pneumonia também foi o caso da jovem Renatha Nicoly, de 13 anos, que deu entrada ontem no hospital e já começou o tratamento com antibióticos. A jovem nasceu no Recife e se mudou há pouco tempo para Niterói. Acompanhada da amiga da mãe, Adriana Nogueira, Renatha exibia livros que ajudavam a passar o tempo enquanto está de recuperação.

Ao fazer um balanço desses 6 anos de trabalho, o diretor do Hospital, Rodrigo Alves aponta que os investimentos na unidade não apenas atenderam a demanda presente e crescente ao hospital, como também ampliaram o conjunto das ações que até então o hospital fazia.

“Estamos agora ampliando e complexificando as cirurgias e ampliando o atendimento no CTI, hoje qualificado com a nova emergência. Esses investimentos, tanto em construção quanto em custeio e manutenção, garantem a qualidade do atendimento do Getulinho e dignidade no cuidado com as crianças de Niterói", explica.

Além da emergência, o hospital também realiza atendimento ambulatorial, com 14 especialidades médicas, internação, oferece exames laboratoriais, eletrocardiograma, radiologia e ultrassonografia. Sua estrutura também conta com moderno e avançado CTI e Centro Cirúrgico para cirurgias eletivas. A equipe é multiprofissional é formada por médicos especialistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicologia, serviço social, fonoaudiologia, fisioterapia e nutrição.

 

PMUS


Prefeitura Municipal de Niterói
Rua Visconde de Sepetiba, 987 - Centro - Niterói - RJ