Prefeitura pleiteia implantação de Companhia de Polícia de Proximidade na Região Oceânica Imprimir

Anúncio foi feito durante visita do prefeito e delegado da PF às obras do Cisp

 

27/05/2015 - A Prefeitura de Niterói pleiteou ao governo estadual a implantação de uma Companhia de Polícia de Proximidade  (CIPP) na Região Oceânica, no bairro de Itaipu.

cisp-maio

O anúncio foi feito pelo prefeito da cidade durante visita às obras do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) na manhã desta quarta-feira (27/5). Ele informou que já conversou sobre o fato com o governador Luiz Fernando Pezão.

 

A visita ao Cisp foi acompanhada pelo chefe da Delegacia Regional da Polícia Federal em Niterói, delegado Roberto Maia. O prefeito reiterou que o Cisp será inaugurado no dia 30 de junho, seis meses antes do programado.
O chefe do Executivo municipal confirmou que o sistema do Cisp contará com 600 câmeras que serão instaladas gradativamente na cidade, com monitoramento 24 horas. A tecnologia de última geração inclui ainda 80 botões de pânico, que já estão sendo colocados em escolas, estação das barcas, universidades e outros pontos considerados estratégicos para a tomada de ações rápidas entre as forças de segurança da cidade.

Do total de câmeras, 50 terão alcance de 360 graus e outras 50 serão analógicas e inteligentes, identificando placas de veículos, que entrem ou circulem pela cidade, através dos cinco portais, também colocados em pontos de interesse para a segurança pública da cidade.

Todo o sistema será coordenado pela Secretaria de Ordem Pública (Seop), através de agentes treinados e guardas municipais. Utilizando tecnologia semelhante ao sistema de monitoramento de Madri, considerado um dos melhores do mundo, o Cisp de Niterói integrará a Guarda Municipal e as polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal.

A integração acontecerá através de ação inteligente dos agentes, que, ao captarem, através das câmeras, ocorrências em andamento ou mesmo alguma suspeita de delitos, acionará em questão de segundos o agente de segurança mais próximo, através de carros geo referenciados e sistema de rádios.

“A obra do Cisp avança do jeito que pedimos, diante da necessidade de mudarmos esse paradigma da segurança no município e acredito que entregaremos no prazo. Sabemos que essa é uma atribuição dos governos estaduais, mas não ficamos de braços cruzados e tomamos a atitude para mudar esse quadro, que é observado em toda a Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

O Cisp colocará Niterói à frente de outros municípios. Esse é o nosso principal desafio. Poderíamos ficar na zona de conforto e cuidar somente de questões como obras, Saúde e Educação, como estamos fazendo.Mas estamos indo além. O Cisp melhora a performance das polícias civil, militar e federal. Estamos agregando esforços para mudar esses índices de criminalidade em nossa cidade. Atuamos de maneira pró ativa cooperando com o estado, mas também cobrando. O Cisp será uma referência positiva para Niterói e todo o estado” explicou o prefeito.

O prefeito de Niterói considera de vital importância que a Região Oceânica receba uma Companhia da PM, seguindo os padrões de uma polícia de proximidade, para ampliar o trabalho já realizado pelos destacamentos de Policiamento Ostensivo (DPOs) do Cafubá, Piratininga, Itacoatiara e Camboinhas. Ele explicou que essa é uma luta a curto prazo mas que também continuará reivindicando um batalhão de Polícia Militar exclusivo para Niterói.

Ele lembrou que, a cidade ao longo de muitos anos perdeu efetivos policiais e hoje graças ao incentivo e ajuda do governo municipal, as polícias Civil e Militar já contam com um aumento de efetivo de cerca de 70% desde o início de sua gestão e que vai dobrar o efetivo de guardas municipais em Niterói. Somente a PM subiu de 650 para 1.150 policiais nas ruas.

Nos últimos dois anos, como forma de ajudar o Estado a minimizar os índices de criminalidade, a Prefeitura realizou ainda, obras para funcionamento de companhias destacadas no Morro do Estado, Pendotiba, Complexo do Cavalão, Fonseca e Morro do Palácio. Além disso, reativou cabines da PM, que hoje trabalham integradas com a Guarda Municipal, em locais como Icaraí, São Francisco e Largo do Marrão. O prefeito considerou que esses esforços foram muito importantes para evitar índices piores de violência e tudo será feito para diminuir os índices de criminalidade diante da gravidade do problema.

O delegado federal Roberto Maia elogiou a iniciativa da Prefeitura.

“Niterói não está dando um pulo, está dando um salto. A Prefeitura está criando com o Cisp uma estrutura que integrará todas as forças de segurança da cidade.A Copa do Mundo já deu um exemplo de que esse sistema funciona. A Polícia Federal trabalha com investigação e inteligência e essa integração com o município será fundamental para fortalecer investigações e ações rápidas na cidade, dentro do atual contexto de criminalidade. O Cisp é uma convergência de todas as informações de Niterói. É um ponto estratégico de todas as regiões e é um centro de excelência. Estamos nos municiando de informações que serão fornecidas pelo centro para viabilizar o trabalho em termos comprobatórios. Vai permitir a redução de prazos de procedimentos criminais estamos agradecidos de participar deste projeto. ”, avaliou o delegado.

O secretário de Ordem Pública Marcus Jardim explicou que a inauguração do Centro Integrado de Monitoramento com essa integração é uma ferramenta de fundamental importância hoje para minimizar as manchas criminais na cidade.

“ Não vou trabalhar com números de redução de índices, mas podemos com certeza garantir que teremos resultados altamente positivos. Trabalharemos com ações rápidas imediatas associadas a todos os serviços de inteligência sejam eles das policias ou guarda municipal. Daremos respostas imediatas   ajudando o 190 da PM e o 153 que também pretendemos criar em instância municipal, dirimindo essas ações de delinquência. Sem dúvida alguma um avanço que cidade nenhuma no estado tem” afirma Marcus Jardim.