Aumenta a adesão de PMs no Proeis em Niterói Imprimir

02/08/2017 – No início deste mês, Niterói contabilizou 75 policiais militares nas ruas devido ao Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis). Na cidade, o programa é custeado integralmente pela Prefeitura, através de convênio firmado com a PM. Até o dia 21 de julho, este índice tinha média de 39, atingindo picos de 68 profissionais. Atualmente, o Proeis disponibiliza 150 vagas diárias para que PMs, até mesmo de outros batalhões, realizem patrulhamento pelas ruas do município em seus horários de folga.

Em janeiro desde ano, a média era de seis PMs por dia em atuação no Proeis na cidade e, em fevereiro, cinco. Nos meses de marco, abril e maio, este índice foi de 10 PMs e chegou a 21 em junho. O fato de a Prefeitura de Niterói pagar em dia a gratificação e intensificar a divulgação sobre o Proeis nos batalhões, segundo o secretário municipal de Ordem Pública, Gilson Chagas, contribuiu diretamente para o aumento no número de policiais aderindo ao programa na cidade.

O valor pago atualmente a um praça da PM é de R$150 por turno de oito horas cumprido. A partir deste mês, com a renovação do convênio por mais 12 meses, está previsto aumento da gratificação, de R$ 150 para R$188.

“Esperamos que este número cresça, já que temos 150 vagas diárias disponíveis. Com mais homens nas ruas, o 12º BPM pode resgatar o modelo de ação policial de patrulhamento que ficou conhecido como Cosme e Damião. Desta forma, a PM pode desenvolver ações para reprimir delitos de rua”, afirma Chagas.

O Proeis existe desde 2012, mas foi renovado pelo prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, pela primeira vez, em abril de 2013. O programa permite que policiais militares possam, voluntariamente, trabalhar em seus horários de folga e receber gratificação por conta da adesão. Em Niterói, o programa é custeado pela Prefeitura, mas a fiscalização é realizada de forma integrada entre o município e a PM.