Manhã de canções natalinas e muita alegria no Getulinho Imprimir

12/12/2017 – Cerca de 20 integrantes do Projeto Social Cantareiros, um coral que reúne mais de 170 cantores e instrumentistas, fizeram a alegria das crianças no Hospital Getúlio Vargas Filho, o Getulinho, no Fonseca, na manhã desta terça-feira (12). O grupo percorreu diversas alas da unidade, como enfermarias, setor de emergência e CTI. No repertório, além das canções natalinas, muito carinho e emoção.

Bastaram os primeiros acordes de “Noite Feliz” ecoarem na enfermaria do Getulinho, para que Gabriel Yuri da Silva, de 11 anos, fosse tomado pela emoção. Recostado no colo da mãe, Beatriz Oliveira, desempregada, 28 anos, ele começou a chorar. Moradores de Tenente Jardim, era a primeira vez que eles assistiam, ao vivo, a apresentação de um coral.

A secretária municipal de Saúde, Maria Célia Vasconcellos esclarece que essa é uma bela iniciativa e fundamental para um melhor ambiente hospitalar. “Valorizamos esse tipo de atividade que leva alegria e é muito importante para melhora dos pacientes”, declara.

“É emocionante!”, exclamou a manicure Aline Souza Dias, 23 anos, moradora de Sacramento, em São Gonçalo. Acompanhando há 15 dias o pequeno Arthur Miguel, de 4, que se recupera de uma pneumonia, ela disse que os cantores vieram trazer paz e alegria a um ambiente onde muitas vezes tem dor e sofrimento.

Diretor do Getulinho, Rodrigo Oliveira informa que a iniciativa auxilia na recuperação do paciente, reduzindo o tempo de internação. Segundo a diretora de enfermagem, Liana Guterres Ribeiro, atividades lúdicas agregadas à apresentação do coral deixam o ambiente de trabalho mais agradável, unindo equipe, pacientes e familiares.

De acordo com a coordenadora do Cantareiros, Gleda Delalor Vandystadt, o grupo foi criado há 10 anos por seu filho, Jules. O projeto tem como objetivo levar conforto e alegria às pessoas internadas em hospitais, instituições médicas, asilos e orfanatos, por meio de músicas que falam de paz, união e amor.

Atualmente os integrantes se revezam nas visitas, apresentando músicas em arranjos vocais de vozes mistas, à capela ou acompanhados por instrumentos. Desde 2015 o grupo passou a realizar visitas regulares de março a novembro, encerrando o ano com o que ele chamou de “Maratona de Natal”, no mês de dezembro, onde diversas instituições são visitadas em toda Região Metropolitana do Rio.