Prefeitos do Conleste debatem segurança, desenvolvimento e plano estratégico em Niterói Imprimir

09/06/2018 – Prefeitos e representantes de 15 cidades do Leste Fluminense se reuniram em Niterói, nesta sexta-feira para debater propostas de melhorias, desenvolvimento, Comperj e segurança para a região. O encontro, que ocorreu num hotel da zona sul da cidade, contou também com a participação do secretário de segurança do estado do Rio de Janeiro, general Richard Fernandez Nunes e dirigentes da Petrobras e da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Presidente do Consorcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense (Conleste), o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, ressaltou a importância da implantação de ações conjuntas para melhorar a segurança na região, sugeriu a criação de um grupo de trabalho reunindo representantes dos municípios e do estado, destacou a importância do Plano Estratégico do Leste Fluminense que está em fase final de elaboração e solicitou informações à Petrobras e à ANP sobre investimentos no Comperj e repasse de royalties para os municípios que compõem o consórcio.

“Um dos objetivos do convite feito e prontamente atendido pelo general Richard, foi o de passar para ele nossas preocupações em relação à situação da segurança em nossas cidades e em toda a região, e buscar informações do secretário sobre os resultados já obtidos, o que podemos esperar em relação ao tema e como podemos colaborar nesse sentido.”, disse Neves.

O secretário de segurança apresentou um balanço das ações desenvolvidas desde que assumiu o posto há cerca de três meses, falou sobre a queda de índices de violência, ressaltou a parceria com a prefeitura de Niterói e falou sobre planejamento da segurança para todo o estado e readequação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) :

“O momento é de parceria. Precisamos que todos os entes federativos estejam de mãos dadas, em busca de soluções. O Rio, hoje, ocupa o 14º no ranking de taxa de homicídios e a cidade do Rio é a sétima capital do país em segurança, ou seja, só há seis capitais em melhor situação que o Rio.  Mas nós temos a missão de melhorar esses índices até o fim do ano e vamos fazer isso”, disse o general, que designou um subsecretário da pasta para participar do grupo de trabalho proposto pelo Conleste.

Sem dar muitos detalhes, Richard revelou que o modelo das UPPs está sendo revisto, com algumas unidades se transformando em companhias destacadas. De acordo com o secretário, essas ações darão maior dinamismo à polícia, além de liberar efetivos policiais para outras áreas, incluindo o Leste e a Baixada Fluminense.

Em seguida, o diretor da Petrobras, Hugo Repsold apresentou um panorama da retomada do Comperj. O canteiro de obras já está sendo instalado em Itaboraí e, no momento, cerca de 150 empregos diretos já foram gerados. De acordo com o representante da empresa, até o fim do ano esse número de trabalhadores deve chegar a 2 mil e a expectativa é de alcançar a marca de 5 mil trabalhadores até o fim de 2019.

Já o superintendente da Agência Nacional de Petróleo, Rubens Freitas, apresentou um estudo com a projeção de entrada de recursos de royalties para as prefeituras, que deve crescer pelos próximos cinco anos, mas ressaltou a importância de aplicar esses recursos de acordo com as determinações legais criadas para os repasses. Ele lembrou, ainda, a possibilidade de redução desses recursos em função de uma alteração proposta pela União, que redistribuiria os percentuais a todo o país, com diminuição do percentual que as cidades hoje recebem. A decisão está a cargo da Justiça.

Ainda no encontro foram apresentados novos dados do Plano Estratégico do Leste Fluminense que deverá ser lançado nos próximos meses.