Mais de 200 mudas de espécies raras em extinção serão plantadas em Niterói Imprimir

24/08/2018 – Niterói ganhará mais 240 mudas de espécies raras que estão em extinção nos próximos meses. A iniciativa será possível através de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconcer) e a operadora de telefonia Claro. São mudas de Ipê Roxo, Pau Brasil, Jacarandá, Cedro, Jequitibá Vermelho, Jatobá, Peroba Rosa, Mogno Brasileiro, Andiroba, Canela Imbuia, entre outras. Nos últimos cinco anos, a Prefeitura de Niterói já plantou mais de 50 mil mudas em diversos bairros da cidade, através de projetos como o Verdes Notáveis ou de compensação ambiental.

A secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser), Dayse Monassa, explica que seis áreas da cidade receberão as mudas: o Campo de São Bento, os Hortos do Fonseca, do Barreto e de Itaipu, além do Parque das Águas e Parque da Cidade.

“Cada um desses espaços receberá 40 mudas. Todas as mudas têm, no mínimo, 1,50 metro e estão prontas para o plantio em área urbana. Esta ação contribuirá para cumprir nossa meta anual com o projeto Verde que te quero ver”, afirma Dayse Monassa.

Protocolo - Toda a atuação da equipe de arborização é acompanhada por biólogos que seguem protocolo de segurança. “Todas as árvores que são suprimidas na cidade têm laudo técnico e são fotografadas antes e depois. As supressões são realizadas apenas quando as árvores apresentam risco ou em casos em que comprometem a acessibilidade”, esclarece a secretária.

Para cada árvore suprimida, são plantadas, em média, até seis outras árvores. Porém, nem sempre o plantio de uma muda é realizado no mesmo local onde a árvore foi retirada, tendo em vista a incompatibilidade urbana da via. Na Avenida Ary Parreiras, em Icaraí, por exemplo, 200 mudas foram plantadas.

“Niterói conta com um arboreto antigo, com muitas árvores plantadas na mesma época e de espécies que não são ideais por apresentarem crescimento rápido, mas com ciclo de vida curto. Nesta época em que muitas foram plantadas, a densidade da cidade era menor e havia menos poluição, desta forma os conflitos eram menores”, conta o secretário executivo de Niterói, Axel Grael, ressaltando que, atualmente, está sendo realizado o georreferenciamento de todas as árvores da cidade para otimizar o acompanhamento de cada uma delas.

Axel Grael ressalta, ainda, que a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estima que, em média, existem 123,2 metros quadrados de áreas verdes para cada niteroiense. De acordo com a agência especializada da ONU, trata-se provavelmente da maior proporção de zonas protegidas per capita em todas as regiões metropolitanas do Brasil.

Protegidas - Em sua gestão, a Prefeitura de Niterói criou o Decreto Municipal 11744/2014, instituindo o Parnit e preservando cerca de 50% do território do município de áreas protegidas. Niterói é a primeira e única cidade brasileira, até o momento, a conseguir recursos do BNDES, no valor de R$ 3 milhões, para projetos de restauração ecológica de 203 hectares da Mata Atlântica. Com mais estas iniciativas, nos próximos anos, Niterói vai ganhar ainda mais mudas.